Apresentação

A Ciência do Solo consolidou-se com o próprio desenvolvimento da civilização. Inicialmente pela constatação da relação de causa e efeito entre a fertilidade e produtividade. Há, por exemplo, registros da região da Macedônia que a 2.500 a.C. já associava-se a produtividade de cevada à fertilidade do solo. No épico poema grego a Odisséia (900 a 700 aC) há, também, referências a aplicação de esterco às videiras. Na idade média o foco foi a compreensão dos fatores determinantes de crescimento e desenvolvimento das plantas. Assim, até o século XIX prevalecia a visão de que o húmus era o único responsável pelo crescimento das plantas. Nesta época o químico alemão Justus von Liebig (1803–1873) apresentou resultados experimentais que deram sustentação a teoria mineralista de nutrição das plantas.

A partir de então o escopo da Ciência do Solo ampliou-se abarcando conhecimentos de geologia, mineralogia, geomorfologia, biologia e química. Concomitante com a evolução do homem a Ciência do Solo tornou-se complexa em seu próprio contexto, além de estar inter-relacionada com outras ciências. Na atualidade destacam-se demandas da sociedade que estão diretamente relacionadas com o uso dos solos, tais como: a produção de alimentos e de energia renovável, o controle da emissão de gases do efeito estufa; a conservação e produção de água e, ainda, a própria ocupação do espaço urbano. Nesse sentido, os cientistas do solo têm hoje papel de destaque na construção de um planeta sustentável.

Os Discentes e Docentes do Programa de Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas (PPGSNP) do Departamento de Solos da UFV criaram o Simpósio Mineiro de Ciência do Solo (SMCS) com o propósito de constituir um fórum com periodicidade regular para a análise e reflexão do conhecimento atual e de suas aplicações e das demandas futuras da sociedade no âmbito desta Ciência. O tema do primeiro SMCS realizado em 2010 foi “O papel da Ciência do Solo na produção vegetal sustentável”. O segundo SMCS realizado em 2013  teve como tema “Fertilidade do solo: conhecimentos, aplicações, interfaces e desafios”. Na terceira edição realizada em 2015 o tema foi “Agricultura conservacionista – conhecimentos, aplicações, interfaces e desafios”. E na quarta edição realizada em 2017 o tema foi “ Solos no espaço e tempo: trajetórias e tendências”, abordando-se às técnicas de Levantamento, Classificação e Mapeamento de Solos e sua relação com a produção de novos conhecimentos científicos e suas aplicações, as interfaces com outras Ciências e seus desafios futuros. Na sua quinta edição realizada em 2019, o tema “Agroecologia e a compreensão do solo como fonte e base da vida” foi abordado dando ênfase à agroecologia, como ferramenta para garantir segurança alimentar e qualidade ambiental em suas ações.

A nossa sexta edição do Simpósio Mineiro de Ciência do Solo que será realizada em 2021, com o tema “Matéria Orgânica do Solo: Avanços e Desafios”, terá como objetivo oferecer ao público uma abordagem multidisciplinar de diferentes áreas da Ciência do Solo, sendo que nessa edição será dada ênfase às diferentes faces do estudo acerca da matéria orgânica do solo.

© 2020 Universidade Federal de Viçosa - Todos os Direitos Reservados